,

Santa Rosa será uma ‘cidade inteligente’

Cidades inteligentes, também chamadas de Smart Cities, são aquelas que usam a tecnologia de modo estratégico para melhorar a infraestrutura, otimizar a mobilidade urbana, criar soluções sustentáveis e outras melhorias necessárias para a qualidade de vida dos moradores. Também visam fomentar o crescimento econômico e social, sem abrir mão dos cuidados com o meio ambiente.

Santa Rosa sempre se destacou em diversos sentidos e, mais uma vez avança, agora neste quesito, sendo umas das poucas cidades gaúchas a ser considerada Cidade Inteligente. Isso porque topou o desafio, em parceria com a Unijuí, para criar toda a estrutura necessária para isso. Uma Cidade Inteligente necessita de uma infraestrutura física composta por dispositivos eletrônicos distribuídos de forma planejada pelo município. Estes dispositivos (sensores), capturam dados em tempo real e enviam para uma máquina servidora de grande porte. Todo o histórico destes dados, são armazenados e disponibilizados para o gestor público com o objetivo de auxiliá-lo na tomada de decisão ou planejar novas políticas públicas, podendo ser aplicado na mobilidade urbana, segurança, energia, habitacionais, gestão pública, ou para qualquer serviço necessário à vida das pessoas.

Conforme Odailson Eder, Secretário de Desenvolvimento Econômico, a ideia foi potencializada por meio de um projeto nominado de Smart LiveLab, submetido pela Unijuí – Campus de Santa Rosa ao Edital 04/2021 da Secretaria de Inovação, Ciência e Tecnologia do Estado do Rio Grande do Sul (SICT-RS). “Este projeto foi aprovado no final de 2021, cujo foco é fomentar a área de Cidades Inteligentes e Internet das Coisas (IoT) na macrorregião Noroeste/Missões. A prefeitura de Santa Rosa é parceria neste projeto, disponibilizando a cidade como campo experimental para o desenvolvimento de soluções inovadores em IoT e Cidades Inteligentes. Entre os recursos do edital e contrapartidas, este projeto movimenta mais de R$ 1.300.000,00”, explica Odailson.

Sandro Sawick, professor Doutor da Unijuí e que também coordena o projeto em Santa Rosa, frisa que a cidade ganha muito com isso. “O município recebe uma infraestrutura com equipamentos, pronta e montada, que pode atrair empresas de tecnologia que queiram investir e desenvolver soluções inteligentes nas temáticas de IoT e cidades inteligentes. Além disso, várias iniciativas estão sendo planejadas em conjunto com a Unijuí para fomentar ainda mais esta área e trazer qualidade de vida para a população”, salienta.

Atualmente, o projeto encontra-se na fase de aquisição dos equipamentos e criação dos espaços físicos. Na Unijuí campus Santa Rosa, estão sendo criados quatro ambientes específicos e equipados: laboratório de prototipagem, laboratório de ideação, sala de convivência, sala de reuniões e sala de servidores. Foram adquiridas 22 antenas LoRa (Long Range) que irão cobrir o município de Santa Rosa (área urbana e boa parte da área rural) e centenas de sensores compatíveis com a tecnologia LoRaWan. São os mais diversos tipos de sensores, capazes de medir nível de água, ruído, qualidade do ar, umidade do ar, temperatura, rastreamento de veículos, umidade e temperatura do solo, direção do vento, fotocélulas para consumo de energia, controle de gás, entre outros, além de estações meteorológicas.

Como são equipamentos importados, existe um tempo para realizar os orçamentos e também a importação. Mas a expectativa é que até o início de setembro, tudo já estejam em Santa Rosa para o início da criação da infraestrutura física. Os laboratórios já estão montados na Unijuí, campus Santa Rosa e disponíveis para as empresas de TIC da região. Além da Universidade e Prefeitura Municipal, duas empresas de Santa Rosa também fazem parte deste projeto (Nuvoni e IC1).

Notícias Relacionadas