Posts In Category

Clóvis Medeiros

Se você, jovem, aprendeu em casa ou na escola, que todas as pessoas são conciliadoras e que se você fizer uma saudação, ao passar por elas, todas vão responder bom dia, boa tarde e sorrir, esqueça. Aquilo não era verdade. E vejam que uma saudação não custa nada. Quanto custa …

Os homens bons choram. Lágrimas nada mais são do que fruto das emoções de quem tem sentimentos. Os brutos não se emocionam. O pranto sincero do Vicini significa que os cidadãos de bem ainda existem. E naquela noite de cinco de Abril, durante a solenidade de abertura da Décima Terceira …

Vem mais um dia por aí, mais um ano e tu está aí, dormindo, sonhando. Acorda. É preciso tomar vergonha na cara. Cair na real. O sonho acabou. Pára com essa história de que vivemos no paraíso. Estamos chegando ao inferno, Zé. Engambelado pela babação de ovo dos que te …

Em mais um da série de acidentes preveníveis e evitáveis, um helicóptero despenca e cai como um prego, matando um dos maiores jornalistas do Brasil: Ricardo Boechat. Atuava na Rede Bandeirantes. Sua morte chocou o país, não porque era mais um jornalista, ele era especial, versátil, irônico, profundamente competente, trabalhador, …

Há dias, gastava o sapato, caminhava pela Rua da Praia, como quem não quer nada. Divagava. Era domingo e sempre que vou à capital, faço isso. Observava mendigos dormindo no meio da rua, outros juntando comida na sujeira. Uma criança esquálida, magra como uma agulha, brincava com alguma coisa de …

Tenho uma pequena propriedade rural em São Francisco de Assis. Menos de dois mil hectares. (Dez hectares é menos do que dois mil hectares). Foi lá que nasci, me criei matando passarinho, com bodoque, arma jurássica e rudimentar mas eficiente. Matava perdizes, tico-tico, pomba rola, carijós, saracura e outros que …

Esse é o título de um romance de Leon Tolstói, escrito em 1865, um dos maiores romances jamais escritos. Fala do tumultuado período das guerras napoleônicas, mas fala também da paz, da grandeza do povo russo em busca da paz. Lembrei desse clássico para introduzir o assunto sobre a violência …

Quando escrevo sobre bares, bêbados, gaiatos frequentadores de balcões, dedico sempre essas mal traçadas linhas ao meu guru, meu mentor, meu amigo de afetuosa memória, meu tio, Protásio Medeiros. Homem de juízo sensato, amizade infalível, guia generoso. Hoje é apenas um esqueleto mas sua memória fica comigo. Lembro dele nos …

A rigor nada muda. Prometemos que seremos melhores. Um dia termina e outro começa, um ano termina e outro começa mas tudo continua como antes no quartel de Abrantes. Pessoas vão continuar querendo tudo de graça. São os adeptos da filosofia do ”pão nosso de cada dia nos daí hoje”. …

Sábado, dia dezenove de Janeiro, embarquei em Santa Rosa, num ônibus, tipo leito, às 22 horas, com destino à Porto Alegre. Poltrona 11, plataforma 6. Muito conforto, carro novo, ar condicionado, motorista super educado, nos desejou boa viagem ao iniciarmos a mesma O único fator de desconforto foi o preço …