Home»Destaque»PROFISSÃO: nunca é tarde para escolher a sua

PROFISSÃO: nunca é tarde para escolher a sua

0
Shares
Pinterest Google+

Havia uma época em que a regra era sair do colégio e já saber com toda precisão sua vocação pessoal e profissional, assim, ingressar diretamente numa faculdade ou começar um emprego que seria, praticamente, imutável. Todavia, hoje em dia não é mais assim, e ainda bem.
O mundo de hoje possui muitas oportunidades e caminhos, escolher o que você deseja, gosta, não acontece uma única vez na vida. É permitido mudar, se reinventar e principalmente conhecer e entender aquilo que você quer, não importando sua idade, sua carreira, a hora, data ou lugar.
Nunca é tarde para seguir seus sonhos e dar passos de mudanças. A vida é feita para buscar aquilo que faz feliz e arriscar faz parte do caminho. Cada indivíduo tem uma percepção e objetivos para suas carreiras. Isto pode estar claro para alguns mesmo antes de entrar na universidade, mas para outros esta clareza chega após alguns anos no mercado de trabalho. E é absolutamente normal, o que não pode ter é medo de tentar.
Cada um tem sua razão, de modo geral, os principais motivos para isso são:
• Desafios: pensamos em seguir outra área de atuação (ou mudar de empresa/cargo) para encarar novos desafios. Pode ser uma forma de nos mantermos motivados e ativos;
• Necessidade: uma mudança em nossa vida pessoal ou fatores externos que não podemos controlar;
• Realização profissional: encontrar uma nova linha de atuação para se sentir realizado como profissional;
• Realização financeira: mudar para ter retornos financeiros melhores;
• Realização pessoal: atividades que nos realizam em caráter pessoal.
Mas de qualquer maneira, sonho não têm idade, têm desejo.
O Jornal Gazeta Regional, em edições passadas, havia realizado uma matéria na qual elucidava o treinamento dos novos alunos para soldado da Brigada Militar, sobretudo, na semana de tiros. Ao se deslocar até o local e conversar com alguns indivíduos, a equipe percebeu exatamente o cerne dessa matéria: nunca é tarde para mudar de profissão. Quatro indivíduos mudaram radicalmente suas vidas.
Assim, esses quatro alunos deram seu depoimento para mais pessoas se identificarem e se inspirarem a ir à busca de seus sonhos, suas vontades e desejos, independentemente da idade e carreira que possui e qual seja aquilo que queira fazer.

“Eu decidi mudar de profissão devido minha vontade de crescer profissionalmente, em busca de novos conhecimentos e realização pessoal. A vontade de trabalhar na Brigada Militar surgiu já desde muito cedo, pois meu pai é sargento da Brigada, e assim, sempre me incentivei nele. A parte mais difícil de todo esse processo foi mudança de rotina, e ficar longe da família, principalmente do meu filho. Mas trabalhar no que se gosta se torna mais prazeroso, a felicidade e realização profissional, sem sombra de dúvidas, se torna gratificante para o resto da sua carreira. Independente da idade busque seus sonhos! Se almeja ser um Policial Militar, ou qualquer outra profissão, o caminho a ser seguido é sempre ir em frente e persisti, pois somos capazes!” – Kely Thaís mallmann, 25 anos.
Formada em Educação Física, trabalhava em Academia.

“Eu decidi mudar de profissão devido realização pessoal, pois como mulher é um desafio para mim, e gosto de me desafiar. E é uma grande honra fazer parte de uma instituição, com uma missão tão importante na comunidade. A vontade de ingressar na Brigada Militar surgiu desde a infância, pois me inspirei em um tio que fazia parte da instituição. A parte mais difícil de todo esse processo foram as primeiras semanas de curso, pois tem toda uma mudança de rotina e costumes e a adaptação da vida civil para o meio militar. Eu diria que independente da idade, tem que amar a profissão e querer honrá-la porque muito além de servidores públicos, somos POLICIAIS MILITARES, necessitando muito empenho e dedicação. Não ter medo de descobrir mais tarde seu sonho e o que você realmente gosta de fazer é essencial porque nunca é tarde demais para se descobrir, com certeza a identificação com a profissão é crucial para uma vida feliz, e sucesso profissional” – Juliane Makaruk, 25 anos. Formada em Fisioterapia, Pós Graduada em Ortopedia e Traumatologia, área em que atuava há 3 anos

“Decidi fazer o concurso da Brigada Militar, pois vi uma carreira sólida e uma profissão de muito orgulho. Desde criança admiro a instituição, pois no ensino fundamental tive oportunidade de ser aluno do PROERD, desde então tinha essa profissão como referência. Pra mim o mais difícil é a parte de ficar longe da família, mas sei que estão todos me apoiando nessa decisão. Quem tem um sonho, seja ele de ingressar na instituição Brigada Militar ou em qualquer outra profissão, basta acreditar e fazer todos os esforços necessários para realizar. Não ter medo de descobrir mais tarde seu sonho e o que você realmente gosta de fazer é essencial, pois devemos seguir nossos objetivos de vida com metas a serem atingidas” – Jackson Martins Ribas, 24 anos. Antes de ingressar trabalhava como Taxista,

“Sempre sonhei com uma profissão na qual eu consiga ajudar e proteger o próximo, a população, além de amar a profissão policial. Tenho a vontade de ser Policial desde criança, sinto que tenho essa vocação, portanto a vontade de ingressar na Brigada Militar vem desde criança. Todo esse processo de ingresso teve vários desafios, porém procuro sempre enfrentá-los e vencê-los, mas a maior dificuldade foi nos primeiros dias de curso até ocorrer à adaptação ao sistema militar. Eu diria mudar de profissão é independente da idade, se a pessoa sente que essa profissão irá trazer realização e felicidade deve insistir e persistir até conseguir todos os seus objetivos. Persistência e moral elevado, são o cotidiano na Brigada Militar, como dizem. Além disso, há um ditado antigo que diz “Trabalhe no que gosta e você nunca trabalhará nenhum dia de sua vida”. O importante é ser feliz e realizado em todas as áreas da vida. Sem medir esforços para isso acontecer” – Gabriel Luis Chielle Roani, 25 anos. Trabalhava em Serviços Gerias e Segurança da Faculdade Uri de Frederico Westphalen. Cursou até o 6º semestre de Direito.

 

Previous post

ALIBEM AJUDA MUNICÍPIOS DA AMUFRON COM CESTAS BÁSICAS

Next post

Julgamento do caso Bernardo poderá ser anulado

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *