Home»Destaque»FUMSSAR completou Bodas de Prata

FUMSSAR completou Bodas de Prata

1
Shares
PinterestGoogle+

Há 25 anos atrás, em 27 de dezembro de 1995, nascia aquela que se tornaria um modelo e uma referência em gestão da saúde pública para a região, para o Estado e até para o país.

Santa Rosa foi um dos primeiros municípios do Brasil a aderir à municipalização da saúde no ano de 1993, que até então era gerenciada pela União, Estado e Município. Em 1994, a Secretaria de Saúde foi substituída pela Fundação Municipal de Saúde.

Com um atendimento diferenciado, pensando além da saúde, muita coisa começou a mudar. A população também teve participação importante ao longo destes 25 anos, ajudando a construir o processo de atenção básica, com atuação do Conselho Municipal da Saúde, Conferências e demais ações, sendo totalmente partícipe. Conquistas importantes vieram através de parcerias com o Hospital Vida & Saúde, como a implantação da UPA 24 Horas e do SAMU.

Cada gestão da FUMSSAR que passa por ela, investe neste posicionamento pioneiro que vem destacando Santa Rosa a nível estadual. São 25 anos buscando melhorias, investimentos na tecnologia e na qualificação do processo para manter o bom atendimento da saúde em Santa Rosa.

 

O que dizem algumas pessoas que tem décadas de ligação com a FUMSSAR:

 

Ninguém melhor para falar das mudanças e desafios do que aqueles que estão desde os primeiros anos atuando na Fundação. Roslaine Smaniotto, Advogada da FUMSSAR, tomou posse em 29 de outubro de 1996, completando 24 anos e 2 meses de atividades. Para ela, a evolução neste período é enorme. “Desde a estrutura física inicial, administrativa, da FUMSSAR, onde trabalhávamos incialmente, que foi no parque de exposições, numa construção de umas quatro salinhas. Mais tarde, passamos para sede do Hemocentro, de forma emprestada, porque a mesma pertencia ao Estado do Rio Grande do Sul. Na época, havia 8 unidades de saúde na cidade e 4 na zona rural. Nenhum contrato direto com prestadores de serviços de saúde, já que estava recém sendo municipalizada a saúde, em Santa Rosa, de forma plena. Servidores, entre os transferidos da Secretaria de Saúde e concursados, não ultrapassavam a cem”, destaca. Ela também frisa que no decorrer desses 25 anos, o recurso financeiro da FUMSSAR para investir em saúde vem ultrapassando o de muitos municípios pequenos.

Para ela, a transformação de uma mera secretaria de saúde para uma Fundação foi um grande marco para Santa Rosa para fins de agilidade administrativa. “Com servidores comprometidos, valorizados, dedicando-se exclusivamente à FUMSSAR, foi um diferencial inicial fundamental, que deu certo para a época e possui os seus reflexos até os dias de hoje. A FUMSSAR é um referencial para todo o Brasil, apesar das dificuldades diárias que passamos, por tanta responsabilidade assumida, e toda essa estrutura gigantesca. Porém, são os cidadãos de Santa Rosa e Região é que tiveram e têm o maior ganho em saúde e, consequentemente, em qualidade de vida, no decorrer desses 25 anos, o que é motivo de muito orgulho, para nós servidores”, destacou.

Ameri Teresinha Dos Santos, Agente Administrativo lotada no setor de transportes, que está há 26 anos na história da saúde de Santa Rosa (25 anos da FUMSSAR mais 1 ano da antiga Secretaria da Saúde), destaca que tudo mudou, desde o atendimento na linha de frente das Unidades Básicas, o setor administrativo para os encaminhamentos aos especialistas, a resolutividade com a informatização e a comunicação em rede. “Sem falar no atendimento especializado das equipes e a oferta de profissionais para diversas especialidades”, comentou.

E quem atua diretamente com os pacientes também frisa as mudanças para melhor. O Técnico de Enfermagem, João Osmar dos Santos, vai completar 25 anos de FUMSSAR no ano que vem. Para ele, a saúde pública, que busca a prevenção, é muito bem trabalhada pela FUMSSAR. “Eu não saio do meu trabalho cansado, saio realizado, sou apaixonado pela Saúde Pública”, frisou. A médica da família e da comunidade, Fabiana Breitenbach, diz que a Fundação Saúde é um exemplo de como o SUS funciona e depende de profissionais e gestores comprometidos. “Que entendem a saúde pública como uma política pública de excelência. Comemoro 25 anos com a FUMSSAR e tenho muito orgulho de poder fazer parte desta história de muitos desafios, mas de muitas alegrias. Esta trajetória contou principalmente com gente cuidando de gente”, frisou. Já o médico Gerson Deutner da Silva, que atua há 9 meses apenas a FUMSSAR, também tem o que dizer. “É diferente de todos os lugares que já trabalhei. Bem organizada e estruturada, um exemplo”, destaca.

Na área administrativa, o Prefeito Alcides Vicini esteve ligado diretamente à FUMSSAR por 16 anos. “Sempre priorizamos a saúde com recursos. Investimos sempre muito além daquele percentual da Constituição. A saúde teve avanços fantásticos, tanto na rede básica, com equipamentos e pessoas nos postos, como na criação de novos atendimentos. “Não tenho dúvida que avançamos muito na qualidade da saúde de Santa Rosa nestes 25 anos. Isso foi fruto de investimento alto e boa articulação com entidades fundamentais. Agora por exemplo, no começo do ano, quando fomos pegos pela Pandemia do Covid, de uma forma muito bem articulada, a Prefeitura, FUMSSAR, HVS e prefeitos da região, fizeram um grande trabalho, criando um hospital diferenciado, permitindo que sejamos talvez o único do Estado especializado e com equipe própria para atender pessoas vítimas do Covid”, concluiu.

O Presidente da Fundação, Delcio Stefan, conta que acompanhou a criação da FUMSSAR até o momento atual, pois tem 30 anos de serviço público e está cedido à Fundação desde que ela começou a exercer sua atividade com personalidade jurídica própria. “O grande diferencial foi uma estrutura própria para saúde, que nos permite uma ação mais participativa das ações de saúde junto à região, Estado e Ministério da Saúde. Aumentamos os recursos financeiros, os empregos, mas a grande mudança é a ampliação dos cuidados de saúde da população de Santa Rosa”, reforça.

Hoje, o complexo que iniciou pequeno, tem 433 servidores, entre estatutários e celetistas; sede Administrativa própria, com Centro de especialidades, mais 4 departamentos com diretorias responsáveis por vários setores, todos devidamente estruturados fisicamente, com recursos humanos apropriados; 20 Unidades de Saúde entre área urbana e interior; gerencia o Hemocentro com servidores próprios; possui laboratório próprio, Cerest, Cer, UPA, SAMU e uma frota invejável de veículos.

 

 

Previous post

Lires Zimmermann será Secretária de Educação

Next post

Hospital Vida & Saúde investe em tecnologia e estrutura Centro de Inteligência

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *