Home»Trânsito»Jovens e pessoas de meia idade são os que mais se envolvem em acidentes na cidade

Jovens e pessoas de meia idade são os que mais se envolvem em acidentes na cidade

Todos os dias, milhares de acidentes acontecem pelo Brasil, sendo com pedestres, motoristas ou passageiros.

0
Shares
PinterestGoogle+

O número de automóveis circulando em um mesmo espaço está cada vez maior e consequentemente torna o trânsito mais caótico e inseguro. Todos os dias, milhares de acidentes acontecem pelo Brasil, sendo com pedestres, motoristas ou passageiros.

O trânsito urbano de Santa Rosa conta com uma frota total de 52.258 veículos em circulação, segundo dados do DETRAN do mês de março de 2018. E se comparar com o ano de 2010, na qual a frota era de 36.494, nota-se um significativo aumento de 30% em menos de 8 anos.

Nos primeiros quatro meses do ano de 2018, Santa Rosa registrou 150 acidentes de trânsito, uma média de 37,5 acidentes por mês. Do total, 50% das pessoas envolvidas, seja ela motorista, condutor ou pedestre, restou com algum tipo de lesão.

Os números apontam que as maiores vítimas de acidentes de carros são jovens e pessoas de meia idade. Segundo o Capitão da Brigada Militar, Anderson Machado, o principal fator para os acidentes de trânsito em Santa Rosa é a falta de educação no trânsito por parte do motorista e do pedestre e a conscientização da direção defensiva. “No caso dos acidentes em área urbana, e que resultaram em lesões corporais, se considerarmos apenas o ano de 2018, as pessoas de terceira idade (acima de 60 anos) são as que menos se envolveram em acidentes de trânsito, sendo apenas 11% das vítimas. A grande maioria fica entre os jovens. 44% até 29 anos de idade e 45% fica entre as pessoas que tem idade entre 30 e 60 anos. Já quando falamos em morte no trânsito urbano de Santa Rosa, a partir do ano de 2010 até 2017, foram registradas 20 mortes, sendo que 50% dessas mortes foram de pessoas até 29 anos, 25% para pessoas entre 30 e 60 anos e 25% para pessoas acima de 60 anos. Aliado a esses principais fatores, somamos ainda a inexperiência dos jovens condutores, o somatório de bebida e direção, o estresse, a pressa de chegar rápido ao seu destino, a falta de atenção principalmente quando há condições adversas de tempo e o desrespeito às regras de trânsito, tudo acaba resultando na maioria dos acidentes”, explica.

Machado aponta ainda que o maior número de mortes em acidentes é de pessoas que conduzem o automóvel. Mas nota que está ocorrendo um aumento significativo nos atropelamentos em Santa Rosa. No ano de 2016 teve 10 atropelamentos na cidade, já em 2017 o número passou para 19 atropelamentos, um aumente de 90%, sendo que em um caso, acabou ocorrendo à morte de um pedestre. Durante o ano de 2018, até agora, já foram registrados 08 atropelamentos, o que indica que se continuar assim, poderá superar os números do ano anterior.

“Tanto a Brigada Militar como a prefeitura municipal trabalha intensamente com o objetivo de reduzir esses números. Nos últimos anos foram alcançados índices significativos de redução dos acidentes de trânsito. No ano de 2016 chegou a aproximadamente 25% a redução em relação ao ano anterior, e no ano de 2017 foi reduzido mais 20% em relação ao ano de 2016. São excelentes números a serem comemorados considerando o trânsito de Santa Rosa. Essas reduções se deram devido a ações da Brigada Militar em pontos estratégicos com maior número de acidentes, aplicações do Radar Móvel e da atuação constante em parceria com a prefeitura municipal, buscando a organização melhor de nossas ruas. A prefeitura está constantemente melhorando as sinalizações, fechando vários retornos e cruzamentos que não havia necessidade e que ocorriam muitos acidentes. A colocação de sinaleiras em pontos específicos ajudando a organizar o fluxo dos veículos. Mas principalmente, buscamos ensinar nossos futuros condutores, orientando nossas crianças desde cedo para que tenham uma excelente educação no trânsito”, explana o Capitão.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, 90% dos acidentes de trânsito são causados por falha humana – 6% são por questões relacionadas à estrada e 4% por falhas mecânicas. Então é necessário tomar cuidados para prevenir acidentes no trânsito. “Existem algumas atitudes de segurança no trânsito que são essenciais, como por exemplo: conhecer e respeitar a sinalização de trânsito; cuidar da manutenção e manter em boas condições o veículo sob sua responsabilidade; dirigir com atenção e cuidado; atravessar ruas, avenidas e rodovias preferencialmente pela faixa de pedestres; manter as boas condições físicas e mentais do organismo para dirigir, como descansar para evitar o sono e a fadiga; usar os equipamentos de segurança obrigatórios, como cinto de segurança para carro e capacete para motocicleta. Levando em consideração todas essas atitudes nos remete a uma atitude que engloba todas as demais; Direção Defensiva. A Direção defensiva é um conjunto de ações que têm por objetivo antecipar os acontecimentos e reduzir a possibilidade do motorista se envolver em acidentes. Para isso, o condutor deve adotar uma postura mais atenciosa e cautelosa no trânsito. A direção defensiva é importante porque preserva a saúde e vida dos envolvidos, mas também deve-se atentar ao fato de que um acidente de trânsito causa danos ao veículo e consequentemente prejuízos financeiros não só para o condutor mas também aos órgãos públicos”, conclui Anderson Machado.

Previous post

Índice de crianças obesas em Santa Rosa preocupa

Next post

Amendoim: uma semente multifacetas

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *